7 de agosto de 2011

Minha Vida e Eu.

Oi, eu escrevo aqui faz algum tempo, mas nunca tive a iniciativa de me apresentar, ou se quer sabia o que apresentar já que eu sou um pouco de cada e sentia um pouco de tudo sobre as coisas. Mas hoje, em um domingo com o tempo nublado e vendo Sex And The City desde o inicio da tarde, sofrendo uma crise de obesidade (porque o meu peso e a dificuldade em que eu me encontro de diminuí-lo estão me apavorando) eu resolvi apresentar para quem me lê um pouco de mim, ou do que eu acho que é de mim e que daqui a alguns meses vai ser diferente, enfim... Tenho hoje 19 anos, sou sagitariana e dona de um gênio mais que difícil, acredito que eu já tenha vivido coisas que muitos de 30 e poucos não viveram ainda, mas não vou entrar em detalhes sobre experiências nem nada desse tipo. Tenho uma mãe maravilhosa a qual conto todos os detalhes da minha vida, e ouço tudo o que ela tem para me dizer SEMPRE. Porque eu aprendi levando na cara que nada melhor do que ouvir alguém que já viveu mais do que você e que já passou por mais coisas que você, se aquilo que você acha que vai dar certo e que é bom para sua vida, vai lhe trazer realmente alegria ou no final vai ser uma baita de uma decepção, e funciona. Mas como eu costumo dizer e acho que é uma opinião da maioria, não adianta alguém nos avisar sobre o certo e o errado ou que vai ser bom ou ruim, nós sempre vamos tentar ver as coisas por nós mesmo, e não pelas experiências de outros, não adiantaria falar futuramente para nossos filhos que aquilo que eles pensam em fazer vai ser ruim se nós não vivemos aquilo. Se na hora em que tivemos a oportunidade de tentar desistimos porque outra pessoa o fez e se deu mal. Eu penso muito no que acontece, comigo e com os outros, sempre que posso avalio as coisas e tento tirar algo de bom de qualquer situação que aconteça na minha vida sendo ela positiva ou negativa. Penso muito no banheiro, pode ser engraçado, mas quando estou sozinha lá é que sinto vontade de escrever o que digito aqui, embora eu esteja na sala! (risos) Sou sincera demais, dura demais quando tenho que falar as coisas para as pessoas, e às vezes o que deveria parecer um conforto ou um conselho soa agressivo, e isso é uma pena para quem ouve, porque eu nunca vou conseguir mudar, e sim! Eu já tentei. Costumo dizer que sou realista diante das situações e tento sempre ver os dois lados da moeda para não ser injusta. Mas gosto de sempre estar com a razão, mesmo quando estou errada, e eu sempre sei quando isso acontece e o mais grave ainda é a dificuldade que tenho de pedir desculpas ou demonstrar sentimentos, a maioria das pessoas que eu amo muito e que eu daria a roupa do corpo (no inverno) para agasalhar, não sabem que eu faria isso por elas. Mas eu não tenho uma necessidade muito grande de demonstrações de afeto, embora tenha meus momentos de carência como qualquer outra mulher. O que importa para mim é saber que posso a qualquer momento contar com aquela pessoa, assim  como ela também pode contar comigo. Moro na capital gaucha, frio de rachar, quero estudar e por incrível que pareça já faz dois meses que a minha vontade não muda, optei pela engenharia civil, parece ser bom, até porque trabalho em uma vidraçaria e acompanho um pouco as obras dos instaladores, gosto de estar no meio da muvuca, não nasci para ficar atrás de uma mesa atendendo telefonemas ou lendo papéis intermináveis, a não ser que esses papeis sejam livros de algum autor do qual eu goste muito, como Caio Fernando, Tati Bernardi ou Martha Medeiros, gosto de mais uma quantidade deles mas não vou me ater a detalhes sobre isso, basta que saibam que eu adoro ler. Para o que precisar, conte comigo, faço tudo, dei até pra cortar alumínio! E funciona. (risos). Deus pode me achar um pouco egoísta, mas sou grata a ele pela vida que tenho. Sou muito feliz, com a minha mãe, com o meu trabalho, com os meus amigos e com as coisas que eu ainda não tenho, mas que penso em adquirir e sei que vou conseguir. Pois além de me sentir riquíssima com tudo isso que disse agora eu ainda sou esperta e inteligente o suficiente para não desistir nunca dos meus sonhos.

Desde já agradeço a todos que fazem parte da minha vida e que a cada dia, mesmo com toda a dificuldade continuam do meu lado tornando os problemas grãos de areia. Meu eterno eu te amo.

Ps.: Este texto é interminável, outros serão feitos, talvez com um curso diferente ou contando que estou casada (o que eu acho pouco provável), em outra profissão e com certeza mais velha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário